Gastronomia do Hotel

GATRONOMIA TÍPICA

Pratos tradicionais da Gastronomia Típica Ucraniana

Borchtch.fwBorchtch : Sopa de sabor azedado, à base de beterraba, repolho ou couve, com costela ou lombinho de porco, de preferência temperada com nata e saboreada com acompanhamento de pão preto de centeio ou trigo. O borchtch é servido como primeiro prato, logo após o aperitivo e tornou-se o prato nacional da família ucraniana;

Perohê: Espécie de pastel de massa amanteigada à base de trigo fermentada, cozidos em água e recheados de uma mistura de batatinha com requeijão. Pode ser acompanhado de molho de carne;

Holubchi: Uma espécie de charuto feito com recheio de carne, trigo mourisco ou arroz e envolvido em folhas de repolho ou couve em panela fechada à base de vapor;

Khrin: molho à base de raiz forte moída com beterraba, acompanha carnes assadas, principalmente a de porco.

Kubassat: lingüiça de carne de porco defumada, frita ou assada, de sabor muito leve.

Krakóvia: salame produzido artesanalmente em Prudentópolis, à partir de carne suína selecionada, possui um sabor muito característico.

Kasha: alimento de quirera de trigo mourisco, aveia, milho ou arroz. Servido no café, almoço e jantar nas mais variadas formas.

Salo: toucinho, muito característico na alimentação, pode ser servido cru, cozido, frito, defumado. Serve como acompanhamento para batatas, kasha e broa. Possui múltiplos usos.

Nata: extremamente suave e azedinho, este molho à base de leite acompanha carne de porco.

Carnes: geralmente de porco, marreco e frango. Apresenta uma grande variação: assadas, defumadas, fritas, abafadas, moídas.

krakovia.fwKrakóvia

Descrição: salame produzido artesanalmente desde a década de 70 e composto com os seguintes ingredientes: carne suína selecionada (observa-se até a idade do animal para o abate), não podendo ser congelada; alho, sal e pimenta; embalagem plastificada (pode ser em bexiga natural); defumação moderada (até a lenha deve ser escolhida para se fazer o fogo).

Origem: Na década de 1960 surgiu o Açougue Alvorada, de propriedade de descendentes de emigrantes ucranianos herdeiros da profissão de pequenos açougueiros, a família Opuchkevitch. Numa manhã os proprietários da casa – Sr. Dionízio e Pedro Marcon – fizeram uma mortadela diferente e a apresentaram para Lucas Usoski, velho polaco dono de uma churrascaria, exigente freguês e consumidor. Declarando que o produto era muito bom e apenas precisava de um aperfeiçoamento e um nome que chamasse a atenção, sugeriu então que se chamasse “Krakóvia” – nome de uma cidade polonesa. Sendo o fabricante ucraniano e um produto de nome polaco, todas as pessoas iriam querer experimentar na nova mortadela. Mas seu sucesso apenas veio a partir da década de 1990.

Onde encontrar: Alvorada Casa de Carnes. Endereço: Rua São Josafat, Centro